Como o café previne doenças

Como o café previne doenças

O que você vai saber aqui:

  • Quais os benefícios do café?
  • Qual é a dose diária recomendada de café?
  • Qual é a melhor maneira de consumir café?

Como o café previne doenças: Entenda por que o café é aliado da saúde no combate a problemas como câncer e depressão

Começar o dia com uma xícara de café já é tradição em muitas culturas mundo afora. Quem nunca associou aquelas pessoas caminhando nas ruas com seus copos de café ao estilo de vida americano exibidos nos filmes e seriados? E aqui no Brasil, como não perceber o crescimento daquele tradicional cafezinho após o almoço, que hoje ostenta o título de segunda bebida mais consumida no país, perdendo apenas para a água?

A verdade é que o café já pode ser considerado uma preferência nacional e o seu poder de conquista vai muito além do paladar. Por trás do aroma e do sabor – que evidentemente sempre são motivos de comentários elogiosos entre os apreciadores da bebida – existem propriedades capazes de fazer do café um superaliado da saúde.

Sim, o café pode ser excelente no combate a diversas doenças. E engana-se quem pensa que essa vantagem se deve somente à cafeína. É claro que o principal ativo do café tem grande influência na lista de benefícios. Mas, além dele, diversos antioxidantes, vitaminas e minerais compõem o grão do café, destacando-se também como elementos importantes na prevenção de problemas de saúde.

Ficou curioso para saber como utilizar o café em prol da sua saúde? Confira algumas das doenças que o café pode ajudar a prevenir:

Alzheimer: o café é rico em polifenol, composto antioxidante que pode ter influência positiva na circulação sanguínea, auxiliando a oxigenação cerebral e reduzindo os riscos de demência.

Asma: pela sua capacidade de reduzir a fadiga dos músculos respiratórios e também pelo seu efeito broncodilatador, o café pode ser positivo na vida de quem sofre com problemas respiratórios. Estudos apontam que a chance de consumidores moderados de café desenvolverem asma chega a ser 30% menor do que aqueles que não são adeptos à bebida.

Cálculos renais: para a prevenção de problemas nos rins é muito importante o aumento do consumo de líquidos. Nesse sentido, alguns estudos afirmam que o café ajuda a deixar a urina mais diluída, o que diminuiria as chances de desenvolver pedras nos rins.

Câncer: o corpo humano naturalmente produz radicais livres, que são moléculas liberadas pelo metabolismo capazes de danificar células sadias e causar doenças degenerativas. Esses radicais são inibidos por enzimas produzidas pelo próprio organismo. Contudo, existem estudos que apontam que o café estimula a produção destes antioxidantes, reduzindo assim as chances da doença.

Cefaleia: a maioria dos medicamentos para dor de cabeça costumam ter cafeína em sua composição. Nesses compostos, a cafeína age como analgésico e potencializa os demais ativos. No café, contudo, o resultado varia de acordo com diversos fatores, entre eles a dose consumida. Nas cefaleias de tensão, a cafeína pode ajudar ao relaxar os músculos e contribuir para a redução do inchaço dos vasos sanguíneos. Quando em excesso, porém, pode até provocar o efeito contrário.

Depressão: ao estimular o sistema nervoso central, a cafeína gera um efeito estimulante, com resultados positivos na performance cognitiva e psicomotora, proporcionando maior disposição e, por consequência, melhora do humor. Pesquisas mostram que a sensação de bem-estar também pode ser relacionada com o ácido cafeico e seu efeito ansiolítico e antioxidante, bem como com a liberação de endorfina.

Vale lembrar que o hábito de consumir café ainda pode ser uma bela programação de lazer! Afinal, convidar um amigo para um bom papo regado de um bom café pode ser uma excelente terapia!

Diabetes: a ação dos ácidos clorogênicos (presentes tanto no café quanto no chá verde), tem sido objeto de muitos estudos, que sugerem uma relação entre seu consumo e a diminuição da concentração de glicose no organismo.

Obesidade: o efeito termogênico produzido pelo consumo da cafeína tem impacto na aceleração do metabolismo e, por isso, favorece tanto a queima de gordura quanto o aumento do rendimento em atividades físicas, sendo assim excelente nas dietas para perda de peso.

Parkinson: de acordo com estudos feitos por cientistas norte-americanos nos Estados Unidos, o café pode ajudar a retardar a degeneração do cérebro. Isso graças à combinação da cafeína com um composto presente na casca do grão de café, que ajuda a prevenir o acúmulo de proteína nos neurônios da região do cérebro responsável pelo sistema motor, onde a doença de Parkinson se desenvolve.

*Referência: Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) (https://www.abic.com.br/o-cafe/cafe-e-saude/)

Qual é a dose diária recomendada de café?

Para aproveitar ao máximo os benefícios do café, é preciso estar atento à quantidade ingerida. Segundo o Ministério da Saúde, o limite recomendado é de três xícaras por dia.

Mais do que isso, efeitos desagradáveis podem surgir, como palpitações e insônia. O excesso de café ainda pode aumentar a acidez do estômago e causar dores abdominais, sem falar nos problemas a longo prazo, como gastrite.

Apesar da quantidade sugerida, também é importante levar em consideração cada situação individual, o histórico de cada pessoa e como a cafeína age em cada organismo.

Qual é a melhor maneira de consumir o café?

Coado, expresso, ou instantâneo, são diversas as possibilidades de consumo do café. A escolha varia conforme a preferência e a rotina de cada pessoa, mas algumas recomendações valem para todos:

Como tem efeito estimulante, quando ingerido à noite, o café pode atrapalhar o sono. Por isso, sugere-se o consumo durante o dia, pela manhã e à tarde, sendo um ótimo recurso para garantir energia e disposição para as tarefas a cumprir. Também por isso, o café é altamente recomendado no momento pré-treino, já que é um excelente combustível para as atividades físicas.

Para quem tem uma rotina agitada, mas não abre mão de cuidar da saúde, o SuperCoffee é uma excelente opção! Isso porque ele já vem pronto para o consumo: basta adicionar um dosador a 100ml de água quente ou fria e misturar!

Além da praticidade, outra vantagem do SuperCoffee é que ele é muito mais do que um simples café. Na sua fórmula única e exclusiva, o café especial feito de grãos 100% arábica vem acompanhado de outros nove superalimentos 100% naturais e veganos: leite de coco em pó, castanha-do-pará, chá verde, canela, gengibre, pimenta caiena, cúrcuma, cardamomo e noz moscada.

Neste post, explicamos o porquê SuperCoffee é o verdadeiro café do futuro, diferente de todos os outros cafés termogênicos do mercado. Confira!