Meditação para iniciantes: como incluir a prática no dia a dia

O que você vai saber aqui:

  • O que é meditação?
  • Quais os benefícios da meditação?
  • Quais os principais tipos de meditação?
  • Como começar a meditar?

Meditação para iniciantes: Veja 7 dicas para começar a meditar hoje mesmo

A meditação é uma prática muito antiga que surgiu no oriente, mas que conquista cada vez mais adeptos também no mundo ocidental. Nos últimos tempos, a meditação vem sendo cada vez mais difundida como um exercício altamente positivo tanto para a saúde mental quanto física. Por ser uma excelente ferramenta de autoconhecimento e controle da ansiedade, a meditação despertou ainda mais interesse em todo o mundo desde o início da pandemia do coronavírus.

Mas afinal, o que é meditação?

A meditação pode ser definida como uma prática onde a pessoa busca observar a si mesma, trazendo a consciência para a respiração e para o momento presente. Para isso, podem ser utilizadas diferentes técnicas, que se diferenciam pelo foco: algumas em mantras, outras em uma voz como guia, ou ainda em objetos ou acontecimentos ao redor.

Repare que, em nenhuma das opções se fala na ausência do pensamento. Ao contrário do que muitos imaginam, meditar não é parar de pensar, ou esvaziar a mente. Meditar é, na verdade, o ato de contemplar os pensamentos com a ausência de julgamentos. O resultado é uma profunda sensação de paz e bem-estar.

A meditação proporciona a conexão com a própria essência, trazendo respostas para muitos questionamentos internos, em um estado de clareza mental e emocional. A meditação se propõe a ser uma experiência libertadora, porque visa libertar a mente de padrões antigos e repetitivos, expandindo a consciência e desenvolvendo a espiritualidade – independente de crenças ou religiões.

Quais os benefícios da meditação?

Com a necessidade cada vez mais latente de desenvolver o autoconhecimento para melhor lidar tanto com as questões internas quanto com aspectos do mundo exterior, a meditação vem se tornando cada vez mais comum e necessária na rotina das pessoas.

A prática da meditação é também uma ferramenta muito poderosa para o desenvolvimento pessoal e evolução individual e coletiva.

Veja a seguir como a meditação pode influenciar na sua vida:

  • Melhora o sistema imunológico
  • Ajuda a estabelecer equilíbrio emocional
  • Melhora a capacidade de foco e concentração
  • Colabora para desenvolver a criatividade
  • Reduz a pressão arterial
  • Proporciona nível profundo de relaxamento
  • Reduz a ansiedade
  • Traz mais clareza mental, emocional e serenidade
  • Diminui a tensão muscular e as dores de cabeça
  • Aumenta a autoconfiança
  • Eleva a produção de serotonina, o hormônio da felicidade e do bem-estar
  • Influencia positivamente no humor e no comportamento
  • Ajuda a prevenir doenças crônicas

Quais os principais tipos de meditação?

São muitos os tipos de meditação existentes, e não existe prática considerada certa ou errada. A melhor prática é aquela que funciona melhor para cada pessoa, de acordo com suas preferências e rotina.

Entre os tipos de meditação mais conhecidos, estão:

Meditação transcendental: também chamada de meditação consciente. Essa prática tem como principal característica o uso de mantras.

Meditação budista: tem foco na respiração para atingir a interiorização

Mindfulness (atenção plena): essa meditação consiste em focar toda a atenção no momento presente, em tudo o que acontece ao redor no momento da prática. É importante se abrir para a experiência de observar com receptividade e sem julgamentos.

Meditação guiada: é a mais comum entre os iniciantes. Nessa meditação, uma voz guia o pensamento, sendo muito utilizada a técnica da visualização criativa.

Como começar a meditar?

Se você tem interesse na meditação, mas não sabe por onde começar, saiba que é perfeitamente possível começar sozinho. Meditar pode ser mais simples do que você imagina.

Confira abaixo 7 dicas para começar a praticar a meditação hoje mesmo:

  • Estabelecer um propósito para a prática

Tudo o que fazemos com propósito, fazemos melhor. Por isso, é importante ter clareza dos motivos que levam a meditar e reforçar a intenção em cada prática. Lembre-se sempre dos benefícios da meditação, e o que a prática da meditação pode mudar na sua vida.

  • Definir um tempo de duração inicial

Aqui vale aquele ditado: “devagar, sei vai ao longe”. Para começar, geralmente são sugeridos de 3 a 5 minutos de prática por dia para, então, ir aumentando gradativamente toda a semana. Mas isso varia muito de acordo com cada pessoa. Quem tem menos facilidade de aquietar o corpo e a mente deve começar mais devagar até ir se adaptando. Quem se sentir à vontade pode permanecer por mais tempo.

  • Reservar um momento específico do dia para a prática

Para que a meditação vire um hábito, é preciso que o cérebro compreenda essa prática dentro de uma rotina. O segredo é encaixar esses minutinhos preciosos do dia antes ou depois de um momento específico. Por exemplo, depois de tomar banho, antes de dormir, ou logo ao acordar. Quando a prática adquirir consistência, logo a mente já vai estar acostumada e pedindo que a meditação aconteça sempre naquele horário.

  • Escolher um ambiente para a prática

Não existem regras sobre qual é o melhor lugar para meditar. O importante é que seja um ambiente confortável e que não favoreça interrupções. Ao contrário do que muita gente pensa, não precisa ser um lugar totalmente isolado e sem barulho algum. No início, a interferência de sons pode até atrapalhar um pouco no foco e na concentração, mas com o tempo, o praticante vai aprender a observar esses barulhos sem julgamentos e sem se sentir incomodado.

Muitos praticantes optam por utilizar velas, incensos e aromas para tornar o ambiente mais agradável. Outra dica é apostar em músicas que ajudem no relaxamento.

  • Encontrar uma posição ideal para meditar

Não existe posição certa. Não precisa meditar na posição de lótus. A posição ideal para a meditação é aquela na qual o praticante se sente confortável. O mais indicado costuma ser com a coluna ereta. Existem inclusive almofadas específicas para meditação que, posicionadas abaixo do quadril, ajudam a levantar a coluna.

  • Exercitar a respiração

A consciência sobre a respiração é a base de todas as técnicas de meditação. Embora respirar seja fundamental para nos mantermos vivos, colocamos esse movimento no piloto automático e, por isso, não aproveitamos da melhor maneira toda a nossa capacidade respiratória.

Para potencializar a respiração, concentre a inspiração na expansão do abdômen, e depois do tórax. Já na expiração, a lógica é inversa.

  • Não julgar a si mesmo

Criar o hábito da meditação não é tarefa fácil para todos. Cada um deve respeitar o seu tempo. Sempre haverá dias em que será mais fácil manter o foco e a concentração. Em outros, as distrações terão peso maior. O importante é não se cobrar, e sempre agradecer a si mesmo por estar cuidando da sua saúde, tanto física quanto mental.